Propaganda da USP ataca socialismo e exalta redes sociais #boato

Boato – USP fez uma propaganda atacando o socialismo e diz que com a ajuda das redes sociais a sociedade está sendo recuperada.

Com discussões cada vez mais exaltadas sobre ideologia nas escolas, o papel dos professores na disseminação destas e até mesmo a opção de ensino domiciliar rondando ideias de ministros do governo Bolsonaro, parece que está sobrando “combustível” para movimentar as redes sociais.



Na internet, vídeos contrários e favoráveis ao atual presidente e sua equipe são constantes em qualquer timeline. Igualmente populares são algumas imagens denegrindo ou enaltecendo leste ou aquele ideal partidário o que nos traz à história de hoje. Estão compartilhando (muito) na internet um vídeo, ou melhor, uma propaganda, supostamente feita pela USP onde se ataca o socialismo e se exalta a valia das redes sociais para a “recuperação” da sociedade.

A postagem com o vídeo está sendo acompanhada de uma mensagem que diz: “Olhem só, a propaganda da USP!!! Fiquei surpresa!”. No vídeo é contada uma versão de desenvolvimento da história até os dias atuais junto com legendas que vão construindo a narrativa. Confira a seguir o vídeo e o texto formado pelas legendas:

Nos primórdios existiam os brucutus: Lênin, Stalin, Mao. Esses caras tinham um método simples, quem ousasse discordar deles morrer rápido ou vagarosamente mas morria nos anos 30 desponta a era “de ouro” do socialismo. Gramsci propõe a teoria da ocupação cultural, leste “jornalista” acreditou que ocupando espaços culturais conseguiria destruir a sociedade por dentro com o controle de universidades, controle da prelo, controle dos museus, controle do teatro e cinema, infiltração das associações, controle das ONGs e de seus recursos, controle dos sindicatos e até da igreja.

Tudo ocupado pelos marxistas. O objetivo era peitar essas instituições, desestabilizar as famílias e assolar a sociedade ocidental. Vemos esse fenômeno em toda secção, dos Estados Unidos ao Brasil e também na Europa. Gramisci achou que venceu, uma vez que todo comunista Gramsci não previu o progressão do capitalismo.

Com internet e as redes sociais o jogo começou a virar. Os novos meios de informação libertaram as pessoas da velha mídia dominada pela esquerda. Adeus Editora Abril. Mesmo com toda a prelo contra, Trump venceu as eleições e o Bolsonaro no Brasil. Com as Redes Sociais o controle da esquerda nas universidades está ruindo, surgiram grupos uma vez que USP Livre com milhares de seguidores, jogadores, blogueiros, lutadores, apresentadores, e até desconhecidos não se intimidam mais. Usando as novas tecnologias vamos restaurar os espaços, família, escola, universidades, artes, blogs, vídeos, aulas virtuais. Vamos encetar a faxina?

Propaganda da USP ataca socialismo e exalta redes sociais?

Como comentamos anteriormente, a tal propaganda da USP está sendo bastante compartilhada. No Facebook o vídeo já coleciona ao menos 49 milénio compartilhamentos e 7,8 milénio curtidas. Os comentários também não param. Mas será que essa história de propaganda é verdade? Não é. Agora, vamos aos detalhes.

De rosto, uma estudo um pouco mais criteriosa na narrativa que o vídeo mostra já nos deixa um pouco desconfiados. A mensagem completamente partidária e muito simplista por assim manifestar nos faz suspeitar que não se trata de um teor criado por uma das universidades mais famosas da América Latina.

Quando passamos a investigar o vídeo em si, está lá, literalmente gravado nas imagens a resposta para tudo: “USP Livre”. O logo utilizado no vídeo nos levou até a origem dele. Trata-se de uma página no Facebook, que não tem relação institucional com a USP e que se auto-descreve da seguinte forma:

O USP Livre é um movimento estudantil independente de direita que atua na resguardo de uma universidade livre e ocasião para diferentes pensamentos e opiniões. A missão do USP Livre é trazer a Liberdade, a Democracia, a Justiça e a Ciência de volta para dentro das universidades. Combatendo e expondo as militâncias partidárias retrógradas, fascistas e truculentas que dominaram o ensino superior.

Além disso, só por garantia, procuramos pela “propaganda” nos canais oficiais da USP e não encontramos zero parecido. Resumindo, ao contrário do que aponta a mensagem, o vídeo em questão não é uma propaganda da USP e sim um material feito e postado por um movimento estudantil. Portanto, é mais um #boato.

Propaganda da USP ataca socialismo e exalta redes sociais #boato .




© 2019 Luís Eduardo Alló | WikiAlló | Social | Privacidade| contato | Sobre |

Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Luís Eduardo Alló