Um estranho ser “reptilíneo” foi filmado atravessando uma estrada? #boato

Geralmente, costumamos desmentir histórias propagadas por sites de notícias nacionais e internacionais. Também costumamos checar informações divulgadas nas redes sociais, assim tanto quanto inúmeras fotos e vídeos. Contudo, e quando a disseminação de informação falsa segmento de um determinado quadro de um programa da TV ocasião?

No dia 19 de março de 2019, um programa chamado “Tricotando”, da RedeTV, exibiu um quadro chamado “Márcia Sensitiva”. Nesse quadro, a autodenominada sensitiva, Márcia Fernandes, “analisou” um vídeo taxado tanto quanto “paranormal” por um dos apresentadores do programa. O vídeo tinha uma péssima solução, estava nitidamente ampliado, e não foi mencionado em nenhum momento onde ou quando tinha sido gravado. Confira o mesmo abaixo (a partir de 40:25):

De qualquer forma, o vídeo era relativamente muito simples, e dava a sentimento inicial de que um cachorro ou um corço tinha sido filmado atravessando uma estrada qualquer.

Entretanto, segundo Márcia Fernandes, estávamos diante de um ser “reptilíneo”. Uma psique das trevas. Em seguida, ela disse que seres reptilíneos existiam, e que as pessoas poderiam procurar sobre o ponto na internet, porque tudo era verdade.

Verdadeiro ou Falso?

Muito provavelmente falso! Há todo um conjunto probatório indicando, que a “pessoa” seria unicamente fruto de computação gráfica. Para prelúdios de conversa, o vídeo exibido no quadro “Márcia Sensitiva” foi publicado originalmente no YouTube, no dia 8 de maio de 2008, por um meato chamado “rmonsters“. O vídeo já obteve mais de 1,5 milhão de visualizações. Confira-o abaixo:



Desde portanto, o vídeo foi republicado inúmeras vezes por diversos canais aleatórios, contando, é evidente, com as mais diversas descrições. Houve quem dissesse que se trataria de um demônio, de um lobisomem, e até mesmo de um chupacabras. Já outras opiniões mais racionais incluíram a possibilidade de ser um cachorro da raça “greyhound” ou um corço. Isso sem descrever, é evidente, com a mais recente de todas, e até portanto não cogitada: essa do ser “reptilíneo”

Outros Vídeos Foram Publicados Pelo Canal Naquela Data

O meato “rmonsters” publicou outros vídeos de supostos “monstros”, que teriam sido flagrados em diversas regiões do Reino Unido, naquela mesma data. Confira-os abaixo:

O grande problema é que todos os três vídeos supra são frutos de computação gráfica. A “pessoa” que vemos simplesmente não existe, ou seja, foi gerada por um programa de computador. Os dois primeiros vídeos tentam passar a sentimento de que alguém estaria filmando uma ou mais criaturas, que inclusive teria uma maneira humana. Já o terceiro vídeo tenta induzir o testemunha de que mais uma câmera de monitoramento teria flagrado a estranha “pessoa”.

Aparentemente, o mesmo protótipo tridimensional da “pessoa”, utilizado nesses três vídeos, foi inserido digitalmente para dar a sentimento de que uma “pessoa sobrenatural” estivesse atravessando uma estrada, na Inglaterra. Entenderam o esquema? Curiosamente, mais nenhum vídeo foi publicado depois o dia 8 de maio de 2008.

Um Provável Descuido de quem Manipulou Digitalmente o Vídeo

Em 2009, num fórum de discussão chamado “Above Top Secret”, um usuário chamado “internos” notou uma anomalia no vídeo. Apesar da “pessoa” passar por trás do poste de luz, acontece um pouco que não deveria: segmento de sua sombra é visível na frente do poste. Isso não faz sentido, já que a “pessoa” e sua sombra estão detrás do poste. Assim sendo, isso seria um potente vestígio, que houve manipulação do dedo, uma espécie de imprevidência por segmento de quem editou o vídeo.

As Fontes Utilizadas nos Vídeos:

O vídeo intitulado “CCTV Video of Half Man, Half Dog? – Britain’s X-Files” é particularmente interessante, porque utilizou o mesmo tipo de fonte do vídeo “CCTV Footage of Monster crossing Road – Britain’s X-Files“. Reparem no “ALLEY CAMERA”, e na data “05/01/2008”. Então, reparem no “WESSEX WAY NORTHBOUND” e na data “14/11/2007”.

Nesse ponto é importante ressaltar, que a Wessex Way, também conhecida tanto quanto A338, existe. É uma estrada com aproximadamente de 135 km de extensão na Inglaterra. Tudo indica que o vídeo da “pessoa atravessando a estrada” tenha utilizado uma filmagem real do tráfico de carros, obtida a partir de uma câmera de monitoramento verdadeira, instalada em qualquer ponto da Wessex Way. Por outro lado, tudo indica que os dados da câmera, a data da suposta filmagem, e a tal “pessoa” foram inseridos posteriormente, ou seja, no momento da edição e adulteração da filmagem original.

O Site “RealMonsters.net”

Em todas as descrições dos vídeos publicados no meato “rmonsters”, e na segmento final de cada um deles, havia a divulgação de um site chamado “realmonsters.net”.

De convenção com o site “Whois.com”, o domínio foi registrado em 11 de janeiro de 2008, no Reino Unido, e continua sendo renovado até hoje. Infelizmente, no entanto, os dados dos proprietários do site não aparecem.

A Ajuda da “Wayback Machine”

A situação muda um pouco de figura, quando consultamos a “Wayback Machine” – um registo do dedo mantido pelo site Internet Archive. Através de uma reprodução salva em 1º de julho de 2008 temos uma teoria de tanto quanto era o site naquela idade. Não somente isso, mas também percebemos que uma empresa chamada “Dunn & Dusted Designs” tinha os direitos autorais sobre o material publicado no site.

Não encontramos nenhuma referência direta na internet sobre uma empresa chamada exatamente dessa forma (apesar de termos algumas suspeitas), porém o nome sugere que se tratava de uma produtora de vídeos ou alguma empresa acostumada com animações gráficas para mídias sociais. O que estamos tentando manifestar cá é que não se trata de vídeos encontrados ou filmados por pessoas comuns, mas divulgados por uma empresa com qualquer intuito mercantil. Entenderam?

Outro pormenor interessante é que o site teve uma vida útil muito curta. Até abril de 2009, ele apresentava a mesma estrutura, porém, em qualquer momento entre abril de 2009 e junho de 2010, o site foi simplesmente extinto. Apenas o domínio ficou “estacionado” em um provedor de hospedagem chamado “Liquidfire Hosting”. Essa situação permaneceu até 2012, sendo que os proprietários continuam renovando o domínio até hoje.

A Criação de Vídeos para Campanhas de Marketing era Muito Comum na Dez Passada

Cerca de dez anos detrás era muito generalidade, que fossem criados e disseminados vídeos falsos em detrimento de campanhas de marketing viral. Essa prática existe até hoje, porém perdeu espaço devido a baixa tolerância das pessoas nas redes sociais. Vivemos num mundo tão saturado de notícias, vídeos e imagens falsas, que a repercussão de tais vídeos, ainda que num contexto de marketing viral, não costuma ser visto com bons olhos pela população.

Alguém se lembra dos vídeos promocionais, que foram criados para promover a série “The 4400”? No início de 2019, um desses vídeos ressurgiu na internet tanto quanto se fosse um “vídeo secreto do Pentágono” divulgado na famosa “Deep Web”. Chegamos, inclusive, a fazer uma postagem sobre esse ponto:

Um “vídeo secreto do Pentágono” divulgado na Deep Web mostra um policial se “teleportando”?

Apesar de não termos encontrado uma campanha de marketing viral especificamente relacionada a esses vídeos, muita coisa estava acontecendo naquela idade. Entre 2004 e 2007, por exemplo, o History Channel exibiu uma série chamada “UFO Files”. O terceiro incidente de sua segunda temporada, exibido em 25 de abril de 2005, teve o sugestivo nome de “Britain’s X-Files“.

O incidente prometia “um mergulho nos arquivos secretos dos primeiros-ministros da Grã-Bretanha, ex-oficiais da RAF e até mesmo da família real, em procura do que eles sabiam sobre a história bizarra e intrigante do fenômeno OVNI britânico“. Em 2008, essa séria foi substituída por uma outra chamada “UFO Hunters” no mesmo meato.

Uma Curiosa Coincidência

Curiosamente, unicamente alguns dias depois a divulgação desses vídeos por segmento do meato “rmonsters” foi noticiado que o Ministério da Defesa do Reino Unido (MoD) havia resolvido, pela primeira vez, liberar o entrada a arquivos mantidos em sigilo sobre o “fenômeno OVNI”.

Eis alguns trechos do que foi publicado, no dia 14 de maio daquele ano, pelo “The Guardian”:

Inevitavelmente, os documentos do Ministério da Defesa, divulgados ao público pela primeira vez, serão conhecidos tanto quanto Arquivo-X (Britain’s X-Files) da Grã-Bretanha. Nos próximos três ou quatro anos, 160 arquivos serão entregues aos Arquivos Nacionais. Cobrindo de 1978 a 1987, o primeiro grupo de oito arquivos, um dos quais tem mais de 450 páginas, está disponível em seu site hoje.

Alguns dos incidentes são realmente bizarros, mas apesar de alguns avistamentos de OVNIs permanecerem inexplicáveis, não há evidências nos arquivos de contato com alienígenas…

…O Ministério da Defesa decidiu liberar os arquivos por culpa dos inúmeros pedidos que recebeu dos entusiastas de OVNIs e teóricos da conspiração mediante o Ato de Liberdade de Informação (Freedom of Information Act).

O “The Guardian” ainda destacou que uma liberação semelhante, também relacionada a OVNIs, havia sido feita no ano anterior (2007) pela escritório espacial francesa. O evento provocou a queda do site devido ao volume de acessos. Os Arquivos Nacionais teriam contratado uma empresa externa de hospedagem para evitar a interrupção dos serviços. Coincidência ou não, os vídeos acabaram sendo publicados no momento ideal para recrutar uma boa quantidade de visualizações.

E Quanto as Demais Declarações da Autodenominada Sensitiva? Seres “Reptilíneos” Realmente Existem?

A resposta é não! Não existem! Aliás, é um tanto quanto preocupante, que concessões públicas de rádio ou TV se tornem meios para a divulgação e validação espúria de teorias conspiratórias. Não há comprovação científica da existência de uma raça reptiliana. Fósseis ou esqueletos de seres com características híbridas répteis e humanas não aparecem em nenhum ponto da evolução. Entre os animais, os répteis foram um dos mais bem-sucedidos na adaptação em diferentes habitats, podendo ser encontrados em quase todo o planeta. Por isso, são citados em tantas culturas.

Um Cidadão Britânico Chamado “David Icke”

Quem começou a popularizar essa história da existência de seres “reptilíneos” ou “reptilianos” foi um lunático britânico chamado David Icke. Ele é um ex-jogador de futebol, ex-apresentador e ex-comentarista esportivo, e costumava ser, inclusive, o porta-voz do Partido Verde da Inglaterra e do País de Gales. Sim, ele era político e tido tanto quanto uma pessoa muito magníloquo.

Durante o final da dezena de 1980, quando ainda estava no Partido Verde, Icke começou a procurar por medicina selecção para tentar se tratar da artrite, que foi a responsável por fechar sua curso no futebol com unicamente 21 anos. Isso também o colocou em contato com os membros locais do movimento da Nova Era. Em 1989, ele experimentou sintomas neurológicos (sensação de presença de alguém, paralisia momentânea dos membros inferiores, alucinação auditiva, e sensações faciais), que foi interpretado tanto quanto se “espíritos estivessem tentando entrar em contato com ele”.

De um Nome Respeitado a um Nome Ridicularizado

Em 1990, Icke disse que entrou em contato com uma suposta médium, que foi identificada pelo jornal “The Guardian” tanto quanto “Betty Shine” (falecida em 2002). A suposta médium teria lhe dito, que ele tinha sido disposto na Terra com um propósito, e que começaria a receber mensagens do mundo místico. Naquele mesmo ano, ele deixaria o Partido Verde. No ano seguinte (1991), ele se autoproclamou tanto quanto o “Filho de Deus” (em um sentido messiânico), e disse que a Inglaterra logo seria devastada por tsunamis e terremotos. Vale ressaltar nesse ponto, que o Reino Unido não está numa região sismicamente ativa do planeta.

Ele repetiu essa previsão em horário sublime, na BBC, num talk show chamado “Wogan”. O programa transformou Icke de um nome respeitado no Reino Unido, altamente credível, em alguém que passou a ser ridicularizado sempre que aparecia em público.

Após ser bastante ridicularizado, Icke desapareceu da mídia e da vista do público. Por muitos anos, ele se tornou incapaz de caminhar pelas ruas sem que as pessoas apontassem ou rissem dele. Porém, teria sido essa experiência negativa, que o teria ajudado a encontrar a coragem para desenvolver suas ideias controversas. Ele alegou que não tinha mais pavor do que as pessoas pensavam dele. Icke foi formalmente precito do Partido Verde em 1994, mas ele dedicou a dezena de 1990 inteira, assim tanto quanto a seguinte, para redigir livros.

O Livro “The Biggest Secret: The Book that Will Change the World

Não iremos propagar todas os pensamentos ensandecidos de Icke nesta postagem, porque o texto ficaria muito longo. Seria necessária uma postagem a segmento para explicar e desmentir ponto a ponto. Nesse momento é importante unicamente que vocês saibam, que David Icke publicou um livro chamado “The Biggest Secret: The Book that Will Change the World“, em 1999.

Foi nesse livro que Icke alegou a existência de “pessoas-lagartos” interdimensionais, capazes de mudar de forma, oriundos de uma racha no espaço-tempo contínuo próxima a constelação de Dragão. Ele os apelidou de “reptilianos” ou “reptilíneos”. Icke também disse que os tais seres seriam os “Anunnaki”, e que eles teriam cruzado com os seres humanos ao longo da história, tanto quanto uma maneira de se camuflarem em nossa sociedade.

Ainda de convenção com ele, os tais “reptilianos” também dominariam o mundo. Isso porque a “linhagem reptiliana” incluiria mais de 40 presidentes norte-americanos, três britânicos e dois primeiros-ministros canadenses, vários reis sumérios, faraós egípcios e um grupo de celebridades. Icke acreditava, por exemplo, que Stalin e Hitler tivessem sido reptilianos. Aliás, sobrou até mesmo para a Rainha Elizabeth II.

Uma forma de detectar tais “pessoas reptilianas” seria através dos globos oculares. Segundo os seguidores de Icke, seria verosímil notá-los através da dilatação das pupilas, de olhos avermelhados (antigamente isso era o mero resultado do revérbero da luz direto na retina) ou portanto por meio do fechamento vertical e elíptico das pupilas (semelhante a de cobras e crocodilos). Nesse sentido, existem inúmeros vídeos tentando provar isso, no YouTube. Evidentemente, todos os vídeos não passam de manipulações digitais, glitches (falhas da própria câmera) ou portanto meros efeitos mundanos de luz. Nunca houve uma única evidência concreta a reverência disso, ou seja, não passa de entretenimento barato.

E Como se Tudo Isso Não Bastasse…

As ideias de David Icke não possuem qualquer fundamento científico, astronômico ou qualquer tipo de solidez. É simplesmente um ilusão inspirado em obras musicais, cinematográficas e literárias de anos ou décadas anteriores a publicação de seu livro. Portanto, é preciso ter em mente, que não existe nenhuma motivo plausível para confiar na existência de seres reptilianos.

Tudo o que acabamos de descrever para vocês é unicamente um “resumão”. O substancial, por assim manifestar. Há muito o que ser exposto. Em 1997, por exemplo, David Icke disse que vozes teriam dito para ele, que o mundo acabaria naquele ano. O mundo seria devastado por terremotos e furacões, Los Angeles se tornaria uma ilhota e a Nova Zelândia iria desvanecer. Nada disso aconteceu.

David Icke também acredita que grande segmento da veras em que vivemos é uma projeção holográfica ou ilusão sensorial sendo transmitida pelos reptilianos a partir da Lua. Aliás, segundo ele a Lua seria uma estação espacial com interno vazio. Não, a Lua não é uma estação espacial e não existem seres reptilianos vivendo por lá.

Visto Australiano Cancelado!

No início de 2019, David Icke tinha programado uma série de palestras nas cidades australianas de Melbourne, Adelaide, Brisbane, Hobart e Sydney sobre suas teorias de sociedades secretas, híbridos humanos e controle mental do governo. Porém, em fevereiro, o candidato federalista do Partido Trabalhista, Josh Burns, sua rival Liberal, Kate Ashmor, e a Comissão Anti-Difamação (ADC) pediram que a ingressão do inglês na Austrália fosse negada com base no “antissemitismo”, que também seria propagado por ele (embora Icke negue qualquer coisa nesse sentido). Icke foi informado de que seu visto foi cancelado pelo ministro da Imigração, David Coleman, horas antes de embarcar em um voo para a Austrália vindo dos Estados Unidos.

David Icke acredita que há répteis híbridos embutidos na rica classe política da Austrália, mas ele se recusou a referir nomes. Ao longo das últimas décadas, David Icke fez muito moeda com a publicação de seus livros, DVDs e, principalmente, palestras ao volta do mundo. Sim, ele basicamente ganha moeda com um mundo paralelo que ele inventou.

As Perigosas Consequências ao Estimular a Crença Irracional em Teorias Conspiratórias Estapafúrdias

Nesse momento, muitas pessoas podem até estar rindo diante de toda essa situação e sequer encontrar preocupante, que tais teorias conspiratórias sejam propagadas em concessões públicas de TV. Porém, gostaria de descrever rapidamente dois casos que ocorreram nos Estados Unidos, ambos em 2017.

Uma Tragédia Abalou a Pequena Jackson Township, em Janeiro de 2017

Em janeiro de 2017, um sujeito chamado John Ziegler, 31 anos, matou sua esposa chamada Diana, que tinha unicamente 25 anos. Diana estava prenha de 24 semanas (aproximadamente de seis meses). Ela e a moçoilo (uma moçoila), que sequer teve o recta de nascer, foram golpeados sucessivas vezes por John com a ajuda de uma gládio estilo “cimitarra”. Um fruto do parelha, de unicamente 2 anos de idade, estava dentro da lar quando tudo aconteceu, porém não ficou ferido.

A tragédia ocorreu em Jackson Township, uma localidade considerada tranquila, e que possui menos de 10 1000 habitantes, no estado norte-americano da Pensilvânia.

Colegas de trabalho e vizinhos de Diana lamentaram o ocorrido pelas mais diversas razões. Diana era enfermeira, e era considerada pelos colegas tanto quanto uma mãe fabulosa. Já muitos vizinhos sequer a conheciam, e viam nisso uma espécie de falta. Na visão de muitos, saber mais a Diana, de qualquer modo, poderia ter evitado a tragédia.

A Motivação do Crime

Quando a polícia interrogou John, ele disse confiar, que havia uma conspiração global envolvendo “seres humanos híbridos”, e que ele precisava matar a esposa para salvar o mundo. Sim, isso mesmo que você leu. Ele disse que estava se sentindo “indisposto” e até mesmo “fora de si” nos últimos 3 meses, e também expressou uma crença, que ele podia mudar o tempo de convenção com as suas emoções.

John teria se mostrado muito confuso com a morte da esposa. Em um primeiro momento alegou que Diana não merecia o que tinha realizado. Depois, ele disse ter autorizado que ela fosse a “abelhão rainha”, e que tudo aquilo mudaria (?) com a eleição de Donald Trump (sendo que isso não era uma enunciação política).

Em outubro de 2018, o site do jornal “York Daily Record” divulgou que John foi sentenciado a duas prisões perpétuas, sem qualquer possibilidade de liberdade condicional. Apesar de John ter conseguido se livrado da pena de morte, ele passará o resto da vida detrás das grades. Saiba maiores detalhes sobre esse caso, clicando cá.

Um Incidente que Quase Terminou em Tragédia, em Novembro de 2017

Em 25 de novembro de 2017, um morador da cidade de Eatonville, condado de Pierce, no estado norte-americano de Washington, armou-se com uma AK-47 e um revólver, com o objetivo de “lutar contra o povo lagarto”. O sujeito, que não teve seu nome revelado, disse as autoridades policiais que o presidente Donald Trump havia ligado para ele, para avisá-lo sobre os tais “homens-lagartos”.

Segundo o Escritório do Xerife do Condado de Pierce, exatamente as 20h03, um viajor ligou para o 911 para relatar, que um Jeep Cherokee branco estava parado no meio de um intercepção da cidade de Parkland, também localizada no Condado de Piece. A testemunha não sabia se havia qualquer problema com o veículo ou com o motorista, mas aquilo lhe parecia suspeito. A relação foi repassada para a Patrulha Estadual de Washington, e diversos patrulheiros e um sargento foram enviados ao sítio tanto quanto uma espécie de reforço aos policiais que tinham ido atender ao chamado.

Nesse meio tempo, o motorista saiu do veículo e começou a brandir tanto a AK-47 quando o revólver em público. Cerca de sete viaturas cercaram o carruagem desse motorista, que resolveu colocar as armas novamente dentro do veículo, enquanto os policiais se aproximavam dele. O motorista foi ordenado que deitasse no pavimento, mas esse seria unicamente o prelúdios de uma estranha situação presenciada pelos policiais. Enquanto a maioria das pessoas seria algemada e interrogada por horas devido a esse comportamento, que poderia levar a uma suspeita de ação terrorista, o sujeito, logo que se deitou no pavimento, começou a gritar que deveria “espalhar a notícia sobre o povo lagarto”.

A Luta Contra os Homens-Lagartos

Ele também alegou, que teve que fazer uso de metanfetamina para perder peso, e que estava tomando morfina sob récipe médica, mas que os “homens-lagartos” eram reais. Então, ele passou a descrever que o presidente Donald Trump havia ligado para sua lar, em Eatonville, para avisá-lo que os “homens-lagartos” estavam chegando, e que o “dragão início” havia tomado sua família tanto quanto refém.

O que parecia ser um surto psicótico, quase resultou em tragédia. Isso porque o sujeito alegou que teve que parar no intercepção, porque estava sitiado de “homens-lagartos”, e que precisava lutar contra eles, conforme o objetivo do presidente. Ele disse que estava gritando e fazendo “uma cena” para atrair os veículos de prensa e, portanto, ter sua história documentada para a posteridade. Agora, se perguntem, tanto quanto vocês acham que ele queria entrar para a história?

O Armamento Encontrado no Carro

Um ambulância foi solicitada e paramédicos avaliaram que o sujeito apresentava indícios de estar “sob a potente influência de um excitante”. Ele foi levado para um hospital para tratamento e disposto em uma avaliação de saúde mental por aproximadamente de 14 dias. No veículo, os policiais encontraram uma AK-47 da Century Arms, um revólver Ruger .357 sobrecarregado, 5 pentes carregados para AK-47, um coldre para revólver e um taco de beisebol. No totalidade, foram apreendidas 170 munições 7.62 para AK-47 carregadas em 6 pentes (um na própria arma e cinco no banco do motorista).

Imaginem se não houvesse a relação de uma pessoa que estava passando, que suspeitou da atitude do motorista, e se a polícia não chegasse a tempo. Imaginaram? Pois é. Esse é o risco em espalhar de maneira irresponsável teorias conspiratórias. Quando tragédias ocorrem, quem propaga invariavelmente diz que não teve nenhum a ver com a história.

Conclusão Geral

O vídeo exibido no quadro “Márcia Sensitiva”, do programa “Tricotando”, da Rede TV, no dia 19 de março de 2019 é muito provavelmente falso! Há todo um conjunto probatório indicando, que a “pessoa” seria unicamente fruto de computação gráfica.

Além disso, não existem “seres reptilíneos” conforme foi alegado posteriormente. Essa história começou a ser popularizada e disseminada pelo mundo através de um lunático britânico chamado David Icke, no termo de dezena de 1990. Não existe qualquer tipo de comprovação científica da existência de uma raça reptiliana ao longo de toda a história da humanidade. Existem inúmeros vídeos tentando provar isso, no YouTube, mas não passam de manipulações digitais, glitches (falhas da própria câmera) ou portanto meros efeitos mundanos de luz. Nunca houve uma única evidência concreta a reverência disso.

Conforme mencionado anteriormente, é um tanto quanto preocupante, que concessões públicas de rádio ou TV se tornem meios para a divulgação e validação espúria de teorias conspiratórias, principalmente em uma idade de “obscurantismo” que estamos vivendo no Brasil. Ainda mais citando “Imagens da Internet” (sem fornecer qualquer fonte facilmente verificável), e aparentemente sem qualquer tipo de pesquisa prévia.

E olha que essa não é a primeira vez que a autodenominada sensitiva, Márcia Fernandes, se envolve com polêmicas em relação as suas “análises”, sendo desnecessário qualquer tipo de observação suplementar.

© 2019 Luís Eduardo Alló | Fórum | WikiAlló | Social | Privacidade| contato | Sobre |

Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Luís Eduardo Alló