[Big Brother] Veja como você pode ser analisado mesmo que NUNCA tenha usado uma Rede Social

Os dias de ter uma vida privada plena desapareceram ao que parece, e a mídia social é em grande segmento culpada.

Mesmo se você desativou todas as suas contas de mídia social – ou nunca teve nenhuma em primeiro lugar – sua privacidade não é garantida.

Isso porque sua privacidade nas mídias sociais não é controlada por você, mas pelas pessoas ao seu volta, de combinação com um novo estudo alarmante que, de combinação com um relatório, “mostra que a privacidade nas mídias sociais é porquê o fumo passivo. É controlado pelas pessoas ao seu volta.

Veja porquê seu comportamento pode ser previsto.

Uma equipe de pesquisadores da Universidade de Vermont e da Universidade de Adelaide queria desvendar se existem limites fundamentais ao usar as informações das redes sociais “para prever as atividades e os interesses dos indivíduos, e com que precisão tais previsões podem ser feitas com o uso de um sujeito com gravata social.”

Isso pode não parecer grande coisa, mas pense na natureza preocupante dos diferentes tipos de tecnologia preditiva. Você não precisa realmente ser culpado de zero se a tecnologia disser que um dia você pode estar. As coisas que estamos discutindo cá levam a “culpa por associação” a um nível inteiramente novo.



Lembre-se de que os julgamentos da era McCarthy, quando eles procuravam por “subversivos”, começaram com unicamente um punhado de pessoas, mas logo todas as pessoas que os suspeitos iniciais conheciam ou estavam em contato tornaram-se as suspeitas? Nós já sabemos sobre as ramificações de uma caça às bruxas da internet. Agora adicione a tendência de uma máfia on-line tentar arruinar a vida de alguém com base em uma foto antiga ou em um videoclipe de 10 segundos e portanto juntar tudo que contenha VOCÊ, tornando-se uma estatística previsível unicamente por pretexto de seu círculo de amigos.

É surpreendentemente fácil prever o comportamento de uma pessoa nas redes sociais. Os pesquisadores reuniram mais de trinta milhões de posts públicos no Twitter de 13.905 usuários para o estudo.

Veja o que a estudo deles revelou:

Com esses dados, eles mostraram que as informações contidas nas mensagens do Twitter de 8 ou 9 contatos de uma pessoa tornam provável prever os tweets posteriores dessa pessoa com a mesma precisão de quem estava olhando diretamente para o feed do Twitter dessa pessoa.

O novo estudo também mostra que, se uma pessoa deixa uma plataforma de mídia social – ou nunca aderiu – os posts e palavras online de seus amigos ainda fornecem tapume de 95% da “precisão preditiva potencial”, das atividades futuras de uma pessoa — mesmo sem os dados dessa pessoa, escreveram os cientistas. (The University of Vermont: Study: On Facebook And Twitter Your Privacy Is At Risk—Even If You Don’t Have An Account)

Em um expedido à prelo, o pesquisador-chefe e matemático da Universidade de Vermont, John Bagrow, disse que quando você se inscreve no Facebook ou em outras plataformas de mídia social: “Você acha que está desistindo de suas informações, mas também está desistindo das informações dos seus amigos“!

Não há porquê manter sua vida privada se você fizer segmento de uma rede social.

As implicações dos resultados são graves, conforme explicado no expedido de prelo:

A pesquisa levanta questões profundas sobre a natureza fundamental da privacidade – e porquê, em uma sociedade altamente interligada, as escolhas e a identidade de uma pessoa estão inseridas nessa rede. O novo estudo mostra que, pelo menos em teoria, uma empresa, governo ou outro ator pode traçar com precisão uma pessoa – pense em um partido político, produtos favoritos, compromissos religiosos – de seus amigos, mesmo que eles nunca tenham estado nas redes sociais ou tenham sido excluídos da sua conta. (The University of Vermont: Study: On Facebook And Twitter Your Privacy Is At Risk—Even If You Don’t Have An Account)

Não há lugar para se esconder em uma rede social“, disse o coautor do estudo, Lewis Mitchell, professor sênior de matemática aplicada na Universidade de Adelaide, na Austrália.

Há um pequeno ponto: a equipe descobriu que existe um limite superior matemático para a quantidade de informações preditivas que uma rede social pode moderar. No entanto… faz pouca diferença se a pessoa que está sendo analisada realmente usa essa rede em privado.

Você sozinho não controla sua privacidade nas plataformas de mídia social“, disse Bagrow. “Seus amigos têm voz também.

As plataformas de mídia social estão se tornando cada vez mais invasivas e antiéticas.

As descobertas deste estudo contribuem para o crescente corpo de evidências de que as plataformas de mídia social estão envolvidas em muitos comportamentos invasivos e, de certa forma, parecem determinadas a destruir a humanidade.

Existem pequenas plataformas de mídia social que estão crescendo em popularidade, e algumas alegam que não perseguem você nem vendem seus dados. Para saber mais sobre essas opções, consulte A NOVA Mídia Social: Alternativas para Facebook, YouTube, Twitter e outras plataformas da indústria tecnológica.

Mesmo que você e todas as pessoas que você conhece (e as pessoas que elas conhecem e assim por diante) nunca tenham usado mídias sociais, lembre-se de que, se você tiver um smartphone com qualquer aplicativo, ele também o acompanhará e venderá seus dados aos maiores compradores.

Realmente não parece possuir uma maneira de evadir disso neste momento.

Fontes:
– Activist Post: Here’s How You Can Be Profiled Even If You’ve Never Used Social Media
– The Organic Prepper: Here’s How YOU Can Be Profiled Even If You’ve NEVER Used Social Media

© 2019 Luís Eduardo Alló | Fórum | WikiAlló | Social | Privacidade| contato | Sobre |

Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Luís Eduardo Alló