Dicas valiosas para quem quer deixar a procrastinação de lado

Três experts no tópico, Timothy Pychyl, Piers Steel e Alexander Rozental, reuniram cinco passos fundamentais para quem quer deixar de empuxar as coisas com a ventre. Se você é do tipo que também quer resolver alguma coisa de vez, confira as dicas aquém:

1 – Seja específico

Tudo muito, você tem um grande projecto e ele não dá claro. O ideal a fazer cá é desmembrar esse objetivo em pequenas metas específicas e detalhadas. Em vez de expressar que amanhã você vai fazer determinada atividade, especifique porquê será, onde será, quanto tempo vai levar e em que horário acontecerá.



2 – Faça de uma vez

Em vez de listar tudo o que precisa ser feito e esperar ter uma relação completa de tarefas antes de iniciar a fazer alguma coisa, simplesmente faça o que vier primeiro à sua mente na medida em que vai se lembrando de cada coisa.

3 – Mude de ponto de vista

Olhar situações por outras perspectivas é sempre um bom tirocínio. No que diz saudação à procrastinação, tente reclamar menos do que precisa ser feito e se apegar ao vestuário de que, no porvir, você vai agradecer a si mesmo pela iniciativa que tomou agora.

4 – Encontre um jeito de sabotar a procrastinação

Se você é do tipo que, enquanto está fazendo uma pesquisa importante na internet, aproveita para deixar uma aba com aquele seu site predilecto de jogos, mesmo sabendo que jogar, naquele momento, só vai atrapalhar todo o seu processo, experimente não deixar suas senhas salvas no site do jogo – acredite ou não, mas o “trabalho” de ter que digitar nome de usuário e senha pode fazer você desistir de jogar e, consequentemente, priorizar o que é mais importante.

5 – Estipule uma recompensa

Da mesma forma que o cachorrinho aprende a fazer xixi no jornal depois de lucrar petisco sempre que acerta o objectivo, você pode estipular uma recompensa para quando conseguir fazer um tanto que vinha adiando há muito tempo. Lógico que não estamos dizendo que pessoas são iguais a cachorros, mas a questão do “prêmio” funciona de maneira parecida em ambos os casos. Não custa tentar.

Por que deixar de procrastinar?

Ainda que todos sejam procrastinadores, em maiores ou menores níveis, é preciso entender que há questões emocionais por trás desse eterno procrastinação das coisas, principalmente em procrastinadores crônicos. Quando a coisa vai além de uma pasta de computador ou de uma consulta médica, por exemplo, relações interpessoais, amorosas e profissionais podem ser prejudicadas.

Uma das pessoas que estudam esse paisagem crônico e mais perigoso da procrastinação é a psicóloga inglesa Dra. Fuschia Sirois. Ainda não se sabe muito a saudação dos efeitos físicos sentidos por quem procrastina demais, mas já se sabe que os cardíacos e hipertensos são menos propensos a procurar maneiras de entender por que deixam tudo para depois, por fim, isso às vezes significa reavaliar informações pessoais delicadas. Em vez de buscar resolver os problemas, essas pessoas tendem a dar desculpas.

Para os pesquisadores do tópico, o grande problema dos procrastinadores é que, dissemelhante das demais pessoas, eles nem sempre conseguem enxergar aquilo que precisam fazer agora porquê um tanto que vai trazer benefícios no porvir e, de vestuário, se não vemos porquê um tanto poderá ser útil um dia, podemos perder o interesse nesse tópico.

Vale sempre lembrar que já é comprovado que procrastinadores são pessoas mais ansiosas, mais depressivas e que reportam sensações de mal-estar com mais frequência. Se você acha que o seu caso é mais grave e não pode ser resolvido com as dicas supra, a recomendação é a de procurar ajuda psicológica. Autoconhecimento não faz mal a ninguém nem é qualquer demérito, hein!




© 2019 Luís Eduardo Alló | WikiAlló | Social | Privacidade| contato | Sobre |

Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Luís Eduardo Alló