Pular para a barra de ferramentas
Entretenimento

Roteirista reage à censura da Netflix ao filme

A Netflix causou polêmica nos Estados Unidos ao repreender uma cena de De Volta Para o Vindouro 2. Os fãs ficaram sem entender o motivo do incisão.

Os espectadores da mesma forma apontaram que a plataforma de streaming tem várias produções com cenas de teor “mais pesado” e que a exprobação não aconteceu. A Netflix não se pronunciou.

Teor recomendado:Líder de Lucifer faz revelação sobre estreia da 5ª temporada

Porém, o roteirista Bob Gale revelou o que aconteceu. A Netflix não censurou o filme.

O que acontece é que a versão errada de De Volta Para o Vindouro 2 foi entregue para o serviço. Deste modo, a plataforma exclusivamente exibiu o que recebeu da Universal.

“A culpa é da Universal que por alguma razão forneceu para Netflix uma versão editada do filme. Eu fiquei sabendo por um fã sisudo e pedi para o estúdio arrumar o erro. A versão que está em exibição agora é sem exprobação, sem edição e original”, explicou o redator para o The Hollywood Reporter.

Veja da mesma forma:{Astro} da Marvel teve que realizar coisa INSANA em filme da Netflix

A polêmica começou quando um fã notou a edição em De Volta Para o Vindouro 2. Ao levar para as redes sociais, outros espectadores começaram a criticar a Netflix.

A cena em questão é uma em que Marty McFly está em 1955. O protagonista acha que colocou as mãos na revista Sports Almanac.

Porém, quando abre, é surpreendido com páginas de uma revista francesa para adultos chamada Oh LàLà?. Na Netflix, o momento que essas páginas são mostradas estava desagregado.

Confira a cena inferior, com uma postagem que reclamava da condição.

A trilogia de De Volta Para o Vindouro é estrelada por Michael J. Fox e Christopher Lloyd. A última segmento foi lançada ainda em 1990.

Veja da mesma forma:Atrizes de Vis a Vis estão brigadas; veja o motivo

No Brasil, os filmes podem ser vistos em plataformas digitais.

Deixe uma resposta

Fechar
Fechar