Pular para a barra de ferramentas
Entretenimento

Vale a pena ver Control Z, nova série teen da Netflix?

Dramas teens são, presentemente, um dos conteúdos que mais fazem sucesso na Netflix, já que grande secção dos assinantes da plataforma são jovens.

Control Z chegou na plataforma no dia 22 de maio, ocorrendo mais uma série do streaming trazendo dramas colegiais, porém tentando inovar com uma proposta ousada.

Teor recomendado:Control Z: Quem é o hacker? Explicamos o final da série da Netflix

Está em incerteza se deve presenciar ou não esse novo programa? Será que vale mesmo a pena dar uma conferida? Vamos deixar as coisas mais fáceis para você.

O drama juvenil mexicano Control Z tem alguns aspectos positivos. A atriz Ana Valeria Becceril fez um bom trabalho em mostrar {como} as coisas foram difíceis para Sofia no pretérito recente.

Embora ela seja uma pária, ela é uma pária que não tem {nada} a ver com seu status. Ela prefere sentar e observar o quão previsível seus colegas de classe são.

Não se engane: esta é uma história de Sherlock Holmes, somente transposta para uma escola mexicana.

O programa tem todas as características de uma série moderna de Holmes, com as observações perspicazes de Sofia acompanhadas de closeups extremos e viagens dentro de sua mente.

Sofia é uma pária e prefere operar sozinha, porém parece admitir Javier em seu círculo simplesmente porque ele está interessado nas observações dela.

Enquanto ela tenta desvendar quem é o chantagista / hacker, veremos mais de seus poderes de reparo à medida que ela se aproxima da {fonte}.

A história pode estar na teoria de que as pessoas são tão dependentes de seus smartphones hoje em dia.

O professor que lidera a assembléia pensa que todos são muito dependentes deles, e as bolhas de textos, DMs e IGs flutuando dos telefones são uma secção onipresente do primeiro incidente.

Porém, na verdade, Control Z é uma boa unidade antiquada. Quem é esse chantagista e {como} ele ou ela está obtendo os segredos de que precisa para chantagear os vários alunos?

O hacker da mesma forma é esperto, {como} vemos quando ele envia uma mensagem para Isabel e pergunta se ela quer se vingar dos colegas de classe que a venderam. É aí que a série terá sucesso ou fracassará.

A boa e velha investigação televisiva à tendência antiga pode ser aplicada a um drama juvenil, com todos os conflitos, sexo e outros problemas que ela traz?

Sherlock pode ser fundido com Euphoria e produzir uma série de sucesso que agrada à geração Z? Difícil de manifestar. Porém o show teve um primórdio decente, principalmente por motivo de suas pistas.

Desde que você entenda que o Control Z é uma versão juvenil de Sherlock, você ainda deve se divertir com as performances principais e a vibe das panelinhas e rivalidades do El Colegio Vernáculo. Vale a pena dar uma olhada.

A primeira temporada de Control Z já está disponível na Netflix cá no Brasil.

Deixe uma resposta

Fechar
Fechar