Amazon prepara drones de entregas furtivos, indica patente

A gigante do varejo Amazon parece mesmo decidida a levar adiante seus planos de modernizar a entrega de produtos. A empresa conquistou nesta semana um registro de patente solicitado anos detrás, em 2016, que sinaliza o desenvolvimento de um drone capaz de voar de maneira furtiva, sem enunciar som.

A estratégia da empresa é utilizar a tecnologia de balões de ar para diminuir a emissão de ruídos quando o aparelho estiver em funcionamento. Isto porque, apesar dos drones terem evoluído ao longo dos anos, em termos de autonomia, velocidade e alcance, eles ainda costumam enunciar um fragor superior, a ponto de invocar a atenção mesmo à intervalo.

Segundo o registro de patente, o novo protótipo se labareda “veículo distraído não tripulado com uma membrana inflável”. Na prática, o principal diferencial do drone é moderar um balão escondido dentro do chassi, que pode ser inflado usando gás comprimido, por meio de um tanque ou câmara também integrados ao aparelho.

A teoria é que, ao se aproximar de áreas em que os ruídos precisem ser diminuídos, que nem o endereço da entrega, o balão seja inflado. Com isso, as hélices do drone não precisam ser plenamente utilizadas, já que o veículo passa a flutuar com o auxílio do balão e os motores ajudam a posiciona-lo.

A Amazon pormenor ainda que o “veículo distraído não tripulado com uma membrana inflável” contém uma série de mecanismos criados para evitar que o balão, a qualquer momento, entre em contato com as hélices, o que poderia ocasionar acidentes. Outra possibilidade é utilizar balões descartáveis, que poderiam se soltar do drone depois do uso.



Os pedidos de registro de patentes não garantem que qualquer empresa vá desenvolver de evidente as tecnologias descritas, mas, a julgar pelos esforços da Amazon nessa superfície, os modelos com balões podem transpor do papel em breve. O programa de entregas aéreas, batizado de Amazon Prime Air, foi anunciado em 2013 e, desde logo, a empresa tem feito vários testes para viabilizar o projeto.

© 2019 Luís Eduardo Alló | Fórum | WikiAlló | Social | Privacidade| contato | Sobre |

Todos os direitos reservados. Desenvolvido por Luís Eduardo Alló